sexta-feira, setembro 15, 2006

obituário



i would kill myself, if i could turn back the time
instead of a hand pushing me out
a pistol would gag me and shoke me
and even before i was dead
someone would (for charity) get me out of that misery
pull de triguer. and it was done. perfectly done.

explodia a pólvora e o meu cérebro em pedaços colava-se às paredes do útero materno, e o sangue de um feto, o sangue puro, o meu sangue escorreria por entre as pernas, chegando aos pés e finalmente derramava-se no chão onde eu caíria desamparado sem vida, torto, pequeno, perfeitamente grotesco numa sala de gente morta.

morro hoje, sempre, todos os dias, e como eu, todos nós. caminhamos em direcção ao nada... perfeita hipocrisia, viver para morrer, acreditar no mundo e no outro e em todos os que podem existir.

morro hoje, sempre, todos os dias. e no entanto... não morro, porque os sonhos (normalmente) não acontecem como queremos...

Sem comentários:

Seguidores