sábado, setembro 29, 2007

cinema e música

Breakfast on Pluto . Foi em 2005 que saiu no cinema, mas foi só há duas semanas atrás que tive finalmente a oportunidade para ver este filme, que é como um saquinho com surpresas do ínicio ao fim. um conto de fadas de uma princesa 'kitten' que vive aprisionada no seu corpo, e o seu corpo é o seu mundo, e o seu mundo é fora de si, longe dos outros ou assim ela o crê e aventura-se (com uma banda sonora igualmente fantástica e divertida) à descoberta de um mundo que nós vêmos distorcidos através dos seus lindos olhos azuis (que pertencem a Cillian Murphy).
Um conto de coragem e aventura de um pessoa que procura até ás últimas consequências o seu lugar no mundo, o seu lugar no coração de si mesmo, alguém que procura encontrar "the phantom lady" e com ela todas as respostas que precisas para voltar a poder a amar-se novamente.
Assim como a personagem Cillian Murphy arrisca e transfigura-se para esta história adaptada ao cinema por Neil Jordan, uma história onde se procura encontrar respostas para o ser humano acima dos preconceitos e das questões de identidade sexual. Acima de tudo mostra-nos como todos precisamos de ser amados, e ainda continua a ser essa uma das principais questões da nossa sociedade.
A acompanhar uma banda sonora que abre sorrisos e deixa o público viajar pela história descontraídamente sem cair na depressão do auto-questionamento e afins psicológicos... isso fica para depois, depois do filme.
---------------------------
Jay Jay Johanson . lançou neste ano de 2007 o cd "The Long Term Physical Effects Are Not Yet Known". confesso que gostei do título infinito mas acima de tudo da sonoridade do álbum que o próprio apresentou na Fnac em meados do 1º semestre do ano que corre... (não me lembro da data). A verdade é que o senhor tem uma presença estranha, ao mesmo tempo forte e é simpático e andrógeno e alguns temas da sua discografia são preenchidos de uma melancolia que a mim me agrada particularmente.
O tema "She doesn't live here anymore" é aquele que poderia ser um bom hino á saudade.

Sem comentários:

Seguidores