domingo, outubro 28, 2007

acaba hoje...

Chega ao fim hoje a carreira dos espectáculos "Vale o que Vale". um mês e seis dias... o sentimento é ambíguo, o corpo cansado agradece. há mazelas que anseiam e gritam por uns dias de descanso daquele esforço diário. Por outro lado, a experiência, ainda que condimentada de problemas picantes e que custaram a muitos a engolir, foi enriquecedora e acima de tudo muito consciencializante acerca do trabalho e daquilo que se quer fazer...
Fico com pena, apesar de querer muito descansar (da casa, dos recantos, da escadaria interminável, etc...), e sinto que também de diverti e gostei de conhecer este novo grupo de pessoas... se bem que de há umas semanas para cá, reparei que acaba sempre tudo por ser o mesmo, parecemos uma família (as pessoas que fazem teatro em conjunto) chegamos todos ao fim do dia ao mesmo sítio (como as famílias dos trabalhos e das escolas) e as bocas abrem-se para falar do dia, do que se fez, daquilo que se fará... para se queixar do cansaço, das dores disto e daquilo...
isto em contraste com o post que assinalou o início.
ficam as memórias, que ficam sempre no final de cada peça que "vale..." a pena fazer, e esta valeu, porque apesar de desentendimentos, e mágoas, e palavras que não deviam ter sido ditas e atitudes que deveriam ser melhor controladas e "diz que diz" atrás das portas quando há ouvidos atrás de outras portas e brincadeiras e as doenças a fulminarem todo o elenco e as tosses e o todos parados enquanto as portas não se fecham para esconder o público, e quando se fecham é tudo a andar na ponta dos pés de um lado para o outro. risos, gargalhadas e falta de paciência, e cima e baixo com aquelas escadas e a sobrevivência ao pó... fica tudo isto. e vai saber bem descansar (disto, porque descansar... ainda não sei quando) passa-se ao próximo "Tautologias"


Sem comentários:

Seguidores