sexta-feira, outubro 19, 2007

sem tempo.

é uma continuidade, a falta de tempo... perdemo-nos com tantos encontros, cafés, apontamentos e andar, andar e andar... interrogo-me sobre a resistência física do corpo, ao mesmo tempo que desejo que voltem todos aqueles que partiram, e anseio por um momento de descanso (embora saiba que no momento seguinte anseie por um momento ocupado e de trabalho que me agrade.) sinto saudades, cansaço, trsiteza, vontade de escrever, de ler... sinto-me confuso com este sol outonal.

Sem comentários:

Seguidores