domingo, dezembro 30, 2007

a bússola estragada

"A Bússola Dourada" marca o retorno de Nicole Kidman aos grandes ecrãs, e sem dúvida o grande trunfo de marketing deste wanabe blockbuster dos estados unidos.
O filme comparado com outros do mesmo género está mal estruturado e o enredo demasiado rápido e confuso tenta integrar demasiadas informações (em frames por segundo) acabando por resultar em algo que tenta ser interessante apenas por colocar em tela um conjunto exagerado de efeitos especiais (que na minha opinião não são sequer muito bem conseguidos).
Baseado numa triologia escrita por Philip Pullman, a Bússola Dourada foca a vida de Lyra Belacqua (interpretada por Dakota Blue Richards e sem dúvida um dos pontos altos do filme) que vive num mundo em que todas as pessoas têm um "daemon" (manifestações da sua própria alma em forma animal, que sem dúvida uma metáfora também bem conseguida). Lyra, uma orfã, leva uma vida traquila até ela e o seu "daemon" descobrirem a existência da "Poeira", momento a partir do qual toda a aventura começa, numa luta contra as autoridades religiosas que pretendem abolir o livre arbítrio para conseguir controlar todos os que vivem sobre o seu dominio e mais além.
Partindo em busca do seu tio Lorde Asriel (Daniel Craig) e procurando salvar o seu amigo Roger dos Goblers, Lyra começa a sua aventura tendo como aliados um urso polar, um texano aeronauta, a Feiticeira rainha das Feiticeiras (Eva Green) e a bússola dourada que lhe permite desvendar muitos segredos e ver a verdade pura que mais ninguém consegue ver, tendo como principal inimiga Ms. Coulter (Nicole Kidman). Esta sua jornada pode alterar o mundo como ele é para todo o sempre, numa guerra que só ela decidirá qual será.

Com um elenco muito bem recheado e de "alto calibre" o filme promete mais do que aquilo que é na realidade, os livros decerto devem ser muito mais interessantes...

Sem comentários:

Seguidores