sábado, dezembro 01, 2007

sem objecto definido

começa um novo mês, os últimos passaram num ápice. sem dar conta de nada, agosto transformou-se em dezembro e com isto aproxima-se o final de 2008, e este ano já acrescentei à minha lista de aniversários.
sem objecto de título ou texto em específico, escrevo, testemunho aqui a apatia da noite
e dos tempos que se instala em mim e deixo que o sono percorra o corpo
e sonho com coisas que ainda não verei,
a noite lembra-me o tudo é medo e parece que não conseguimos deixar de viver assim.
o feriado, a celebração
olha-se pela janela e se não há vazio, perdemo-nos na imensidão do céu.

Sem comentários:

Seguidores