terça-feira, janeiro 15, 2008

london days

de novo em portugal no porto, o tempo é bastante semelhante ao de Londres, mas de resto tudo é diferente e muito.
a cidade é, durante as horas em que vive, um turbilhão de informações, regras, pessoas, carros, autocarros, taxis, metro, um sem fim de actividades que e de sítios que quase cegam os milhares de pessoas que percorrem esta cidade todos os dias.
sem dúvida uma experiência quase indíscritivel a de estar em Londres, quanto mais viver...
é o mundo todo sem precisar de o visitar, e levamos com ele às pancadas, juntamente com a exorbitante quantidade de informação que entra pelos olhos dentro, sejam publicidade ao novo cartão de crédito de um banco local, como do musical mais famoso e mundialmente conhecido.
a cidade cinzenta e gótica ergue-se em torno do rio e vista de cima deve parecer um conjunto de colónias de formigas que convergem e divergem para diferentes pontos.
Foram dias para respirar (não propriamente ar puro) um novo ar, o ar urbano, a cidade por excêlencia onde não se pára, é-se arrastado e empurrado no meio das multidões que caminham com sentidos precisos e definidos, deve ser como perder-se dos pais num supermercado ao sábado á noite quando somos pequeninos se formos sozinhos para londres, de repente não há informação perceptível e tudo parece estranho e deslocado, o bom é estar-se com pessoas de quem se gosta e que já lá estão, para irmos a bons sítios e passar uns dias excelentes...
ainda não há fotos para documentar a estadia, mas fica um "taste" da primeira noite passada em Londres, em Leicester Square e eu estive lá.
mais nos próximos dias... para prolongar a "estadia".
"it had to be you"...


Sem comentários:

Seguidores