segunda-feira, junho 30, 2008

para o meu jogging...

You Belong

o novo single de "Hercules and Love affair"
vocals: Nomi
back vocals: Antony.

sábado, junho 28, 2008

nothing has happenned in between

I've Been A Victim Of A Selfish
Kind Of Love
It's Time That I Realize
That There Are Some With No
Home, Not A Nickel To Loan
Could It Be Really Me,
Pretending That They're Not
Alone?

in "Man in the Mirror" Michael Jackson

pinkie

no lugar da vontade

queria que estivesse a chover, que o calor se evaporasse como a água faz depois de cair e molhar o chão. este calor que me entorpece os movimentos que me deixa seco por dentro sem reacção, sem conseguir pensar, sem me manifestar contra as coisas que me afligem e me atormentam e me atiram constantemente para o silêncio do meu corpo e um amuo desprovido de senso perante os outros mas que não consigo evitar enquanto luto comigo, dentro de mim, para continuar mais uma vez num caminho onde não estou satisfeito, num caminho que não me identifica.
queria que o calor fosse apenas um facto e não um adjuvante para me enterrar neste cansaço, que é completo, por não haver parte do meu corpo, ou do meu ser, que não se deixe atingir por esse fenómeno fisico (e psicológico).
enquanto a voz ecoa no espaço inifinito dentro das paredes de betão e tijolo e o verde de areia, a estufa alberga os nossos corpos vagueando no espaço e ilusões daquilo que poderia ser, mas que não é na realidade, mais uma brincadeira de amadores que falam, falam, como se falar adiantasse alguma coisa, como se agir desta forma fosse alguma acção real, como se tudo isto servisse para provar a algo a alguém; as demasiadas explicações tornam-se redundantes e no entanto transcendemo-nos tão pouco, ultrapassamos limites que não existem, que impomos antes dos verdadeiros limites que são aqueles que nos tornam pessoas infelizes e sozinhas perdidas em tentativas falhadas de "saltar" para o mundo... falácias e argumentos demasiadamente construídos apoiam um discurso que preenche o vazio das cabeças sem causar contra-reacção. e eu conto as horas de forma inversa, ao querer chegar ao fim de um ciclo que se estende por demasiado tempo e já não encontro redenção possível para mim próprio.
os simbolos do capitalismo, a construção dissimulada de um acto falhado, de uma não acção que é de facto o capitalismo e estado actual que se vive. acordaremos todos numa sociedade adormecida no dia em que cada um quiser e da maneira que quiser. subindo ao topo de um monte e gritando para afungentar os pássaros que se aproximam e para que a voz seja projectada até à mudez do eco natural num espaço aberto.

quarta-feira, junho 25, 2008

referências

"Pierrot Le Fou" , 1965 - Jean Luc Godard

Johnny Guitar certainly represents one of the most important Hollywood westerns, recognized at the time by critics throughout Europe. Critic-turned-auteur Bernardo Bertolucci called it "the first of the baroque westerns," while François Truffaut suggested the admiration members of the French New Wave had for the film when in his own Mississippi Mermaid he had Jean Paul Belmondo say to Catherine Deneuve as they emerged from a screening of Johnny Guitar: "It's not about horses and guns. It's about people and emotions." Jean-Luc Godard in his Pierrot le fou had his alienated "hero" (again Belmondo) recommend Johnny Guitar to his maid, and in Weekend had hippie guerrillas broadcast from their hideout: "Johnny Guitar calling Gosta Berling." (...)

in aqui

"La Sirène du Mississipi", 1969 - François Truffaut

...falar.

Falar apenas da Europa é desconcertante por ser falar de um tema tão global como é o de falar de um continente inteiro (ou parte de um continente inteiro) e das pessoas que nele estão incluídas. Um sem fim de individualidades que se interrompem umas ás outras em rotas diárias traçadas com objectivos prévios a cumprir, quer por vontades pessoais ou obrigações impostas pela sociedade.

terça-feira, junho 24, 2008

Santos Populares continuam na moda!

antes (de manhã, sobre a Ponte D. Luiz a cidade estava very foggy)

depois... (à noite, sob a Ponte D. Luiz, chovia miudinho)


Mais um fenómeno de massificação, de cultura popular que reúne e aproxima as pessoas durante algumas horas.... Deste eu gosto! Pelo menos há martelos e os alhos porros são a melhor arma para abrir caminho por entre as enchurradas de gente que enche as estradas da Invicta no S. João...

domingo, junho 22, 2008

brevemente

[design: Ricardo Abreu]

sábado, junho 21, 2008

chegou o verão...

quinta-feira, junho 19, 2008

Quijote de La Mancha...

avant-guarde music

Num programa de Luciano Berio, com apontamentos musicais interpretados por Cathy Berberian.

abaixo: "Sequenza III" interpretada por Friederike Meinel

quarta-feira, junho 18, 2008

rocinantes e protestos





"Vivemos num mundo cada vez mais global e estandardizado. Estamos cada vez mais habituados a guerras no horário nobre das televisões, a presidentes que visitam as suas tropas no Dia de Acção de Graças com perus assados a fingir, a arquitectos ou jogadores de futebol que são sobretudo marcas... O espaço público, outrora um local de encontro e comunicação para os cidadãos, transformou-se numa esfera pública global, ou seja, num ponto de comunicação feito de imagens e representações fixadas no tempo e no espaço por ecrãs. Somos testemunhas da falta de escrúpulos requerida para sobreviver no mundo dos grandes negócios, da crescente intolerância perante a "diferença", do controlo e das restrições impostas à liberdade individual. Progressivamente, somos pressionados no sentido de nos tornarmos consumidores em lugar de cidadãos e, quase sem disso nos apercebermos, somos programados para escolher de entre uma grande variedade de sopas instantâneas, roupas para usar, carros para conduzir, filmes para ver, políticos em quem votar e ONGs para apoiar. " (continua...) Montse Badia sobre "Barricades Improvisés" de João Tabarra in anamnese [1A+1P+1A]

"A Segunda Morte de Rocinante" de João Tabarra


segunda-feira, junho 16, 2008

domingo, junho 15, 2008

outros perigos no CACE

estreia brevemente.

sexta-feira, junho 13, 2008

desertos azuis + incompleto

o corpo gira sobre si próprio
em artimanhas; o cérebro
desenlaça pequenos nós
de imperceptibilidade equívoca
sem cessar o som dos urbanos
carros, máquinas
sobre nós que tecemos
o produto, abrimos mais uma
caixa(s) de pandora
sem noção de ritmo ou tempo
e o bafo quente da estação
envolve o espaço com um
espesso manto pesado saunando
os debilitados corpos
uma e outra vez massacrados
pelos motivos, saudáveis razões
necessidades anti-urbanas
poluídas e interrompidas
pelo doce travo de automóveis
num deserto azul sobre as cabeças.

..

suspensos os olhos descansam
abertos nas horas esgotadas
onde não cabem orações
nem posições correctivas
(restam-me apenas cinco horas)
daqui até ao dia nascer,
cedo demais antes que se voltem a abrir.

sobre os temas.

Será pertinente falar-se de algo? Será pertinente falar-se de algo hoje em dia, em teatro? "O teatro é o reino da máscara por excelência..." e como tal transportam-se os temas actuais e em forma de metáfora tenta-se que eles atinjam o público, levando-o a aperceber-se do seu próprio quotidiano e em que tipo de sociedade é que eles estão incluídos enquanto sujeitos tipo. Estereótipos derivados de um género de clonagem artificial, não cientifica, onde se copiam os modos de viver, as ideias, os ideais, os objectivos, os grupos e estratos sociais que são definidos por um conjunto de conceitos elaborados depois de existirem já os hábitos, essas formas e estilos de vida que uns copiam dos outros.
No teatro já nada pode ser real, a realidade está demasiado presente e muito mais acessível de maneiras muito mais práticas, a realidade entra-nos pelos olhos dentro a cada segundo que passa; com ou sem julgamento vivemos rodeados por ela e tenta-se, sem resultados, uma evasão, uma transformação do que já existe com o método mais eficaz que conhecemos a "troca" e decide-se pelo antigo.
Não se pode falar em teatro sem se pensar na realidade e no estado do mundo, no entanto, é preciso perceber esse mundo de que tanto se quer falar. O cinema existe e induz a pessoas a sonhos, outrora o papel do teatro; o desporto ilude as pessoas num espectáculo de espectacularidade que move milhares de pessoas, outrora o lugar de primazia do teatro... Hoje em dia o teatro encontra dois caminhos: a intelectualidade ou o entretenimento. Será?
Pode-se chegar a um meio-termo?

declarações



"que a impaciência ou o cansaço não nos tornem indiferentes"

quarta-feira, junho 11, 2008

divas

noites calmas...

segunda-feira, junho 09, 2008

variações sobre um mesmo dia

adoro os domingos de verão,
onde o cansaço das estações prévias
se dilui subtilmente num relentar
aprazível de sentir
e emerge, à superfície do pensamento
uma sensação de eternidade
onde o mundo, e os dias
não teriam príncipio, meio ou fim.

possibilidades do corpo



"running"; bruce nauman

um dia em Serralves

1
2
3
4
1. Teatro do Frio . Retalhos - Joana Moraes
2. Teatro Meia Volta... - Performance.
3. Red Ladies - Clod Ensemble
4. Uma outra visão do museu, um "cinema ao ar livre" à entrada das galerias... - desconheço o autor da intervenção... falha minha.

Foi Sábado no primeiro dia de Serralves em Festa (que só tem dois dias por ano) e foi mais um ano para descobrir coisas novas, para passear debaixo do calor do sol de verão adequado à época. Daquilo que vi adorei as Red Ladies, de entre as quais e mesmo debaixo do disfarce de femme fatale consegui vislumbrar alguns rostos conhecidos... Uma performance com um impacto visual conseguido a 100%, a perturbação do local apenas com a presença física de uns seres (que apesar de serem humanos se transformam em seres porque são de certa forma etéreos... ) que percorrem lentamente percursos que desconheçemos aguçando a curiosidade de todos os "comuns mortais" que apenas observam.
Depois a surpresa foi dentro do próprio Museu de Serralves, primeiro com o "cinema ao ar livre" colocado à entrada das galerias à disposição de qualquer um dos visitantes para entrarem em qualquer um dos carros e assistirem ao filme que era projectado numa tela em frente dos carros... Ainda dentro do museu foi a Fonte de Cem Peixes de Bruce Nauman, uma escultura que rapidamente se tornou no sonho de uma cenografia... absolutamente simples e automáticamente genial.

sábado, junho 07, 2008

urban travelling

em festa.

chegou mais um fim de semana de 40 horas non-stop de festa em Serralves. Com isto podemos dizer que o verão começa a inaugurar-se na cidade.
Antes do evento... ou precisamente enquanto ele está prestes a começar fica o destaque.
RED LADIES, CLOD ENSEMBLE um impacto (para já) visual que estou ansioso por presenciar.

terça-feira, junho 03, 2008

gestão de comportamentos humanos

A residência artistica foi uma experiência enriquecedora, a nível pessoal, por se tratar de uma primeira experiência do género e considerar, depois de ter acontecido, que para além de permitir a objectivação no caso da criação artística, é um local onde os padrões de comportamento humano se cruzam de forma intensa por acontecer um contacto visual, sonoro e físico no recorrer das 24 horas dia após dias. O trabalho acaba por se fundir com aquilo que normalmente se designa por "viver" e todos os momentos são dedicados a esse objectivo, mesmo quando o corpo se debate entre o cansaço e a atenção necessária para o cérebro continuar a pensar. Ambos corpo e cérebro começam a existir, em vários momentos, de forma separada.
A situação em que nós próprios nos colocamos (de livre e espontanea vontade) faz parte de um necessidade pessoal de estar num sitio diferente, de necessitar de certa forma de contrariar o sedentarismo que encontramos facilmente na cidade e no conforto do nosso dia-a-dia, mesmo que estejamos a renegá-lo constantemente. (queremos e somos aquilo que não temos)
Time management vs. Relation management - meaning relationship between human beings - é de facto algo dificil numa situação de "enclausura" (mesmo que falemos de um espaço rural e amplo como era o caso) premeditada principalmente pelo simples e complicado facto de se tratar de um género de trabalho que implica interacção entre o grupo e a distância diminui quando ao longo dos dias se estabelece um padrão familiar de rotina, era fácil deste modo provar como podem facilmente as famílias cair em padrões de disfuncionalidade quando as pessoas não têm mais objectivos ou elementos externos que permitam um distanciamento e consequentemente um retorno por reconhecimento de sentimentos também de necessidade humana que implicam a sociedade se organizar em grupos.

necessidades

segunda-feira, junho 02, 2008

de volta



localização durante os últimos sete dias:

Lugar dos Postaneiros Freguesia de São Vicente de Lafões Oliveira de Frades ... Portugal

estado actual: ausente.

Seguidores