domingo, maio 03, 2009

sawako

Quando acordou, naquele domingo, sentia-se infeliz. Completamente devastado pelo que tinha feito na noite anterior.
Recordava-se de pequenos fragmentos de uma pequena atrocidade feita para que os sentimentos fossem rapidamente anestesiados por uma necessidade urgente de substituição material.
Enquanto a luz do sol brilhava repartida pelos interstícios da persiana destruída, a recordação atingia-o como um torpedo e pequenas explosões internas iam despoletando um acordar para mais um dia, que era diferente dos outros. Um dia que era diferente do dia anterior... Um dia que era diferente daqueles que viriam. Mas ainda assim, mais um dia e apenas isso...

Sem comentários:

Seguidores