segunda-feira, junho 01, 2009

e tudo gira em torno do mesmo

E tudo gira em torno do mesmo,
ainda que a força de centrifugação
do corpos seja inapta.
Um círculo de fragilidades,
lugares nunca antes visitados;
pontos seguidos de um infinito
descompassado e irregular.
No epicentro de cada tumulto humano
surge a essência da procura, sempre
desviante, incerta, direccionada
a um objectivo comum impossível
de aceitar, (na simplicidade que
existe no teu vago olhar, ansioso
por uma qualquer resposta...)
naturalmente frágil a espiral
de cada indivíduo é contínua.
Ninguém, nem mesmo a chuva
consegue prever o seu próprio destino.

Sem comentários:

Seguidores