domingo, setembro 06, 2009

Tarantino reviews WWII



www.inglouriousbasterds-movie.com

an inspiration:



"Quel Maledetto Treno Blindato" Enzo G. Castellari, 1978


Ípsilon

Por ser uma questão de cinema, um dos "heróis" tem que ser... um crítico de cinema (a personagem de Michael Fassbender), especialista no cinema de Weimar (o cinema do "ecrã demoníaco" que foi de "Caligari a Hitler", para glosar numa mesma frase os célebres livros de Lotte Eisner e Siegfried Kracauer) e com uma adoração por Pabst. Porquê Pabst? Talvez por ter sido um cineasta de mulheres e heroínas (foi ele que imortalizou Louise Brooks na "Boceta de Pandora"), como Tarantino cada vez mais é (a Shosanna deste filme é uma prima da "Noiva" de "Kill Bill"), talvez por ser um nome relativamente "menor" quando comparado com outros vultos do cinema alemão deste período, talvez por, depois da guerra ter feito filmes sobre o fim de Hitler e sobre a "conspiração de Julho" ("Aconteceu a 20 de Julho", que por cá saiu há pouco tempo em DVD). Talvez ainda por ter colaborado com Leni Riefenstahl num daqueles "filmes de montanha" (e Tarantino inclui toda uma conversa sobre esse filme, "O Inferno Branco do Pitz Palu") em que ela se popularizou nos anos 20 como uma espécie de "action woman". E porque talvez Pabst, Riefenstahl (mas também Brigitte Helm ou Lillian Harvey, vedetas populares fugidas ao nazismo citadas no filme), etc, ponham a questão do "destino" e das escolhas que se fazem face ao "destino" - e isto também é uma questão importante em "Sacanas sem Lei".

Sem comentários:

Seguidores