domingo, março 13, 2011

La Résistance


Enquanto Susana Silva cantava "Desfolhada" (Escrita em 1968 por Ary dos Santos e interpretada em 1969 por Simone de Oliveira) uma manifestação crescia pacificamente entre testemunhos cheios de uma voz agreste contra um Governo negligente, alguns toldados por um sentimentalismo embebido em nacionalismo casto outros, de forma mais inocente, apenas sinceros na crença de um País que é feito por pessoas e principalmente por muitas das pessoas que no dia 12 de Março saíram à rua alterando os seus sábados comuns, sem boicotes, sem greve, sem violência, sem medo de simplesmente estar e fazer parte de um movimento. 

"Eu gostava de ter estado no 25 de Abril..." disse alguém durante o percurso até ao novo destino improvisado (um lugar melhor para tanta gente)...

Ontem também eu vi uma vontade de um futuro melhor, uma vontade de um futuro melhor aqui mesmo, uma vontade de não querer mais ficar cego, uma vontade de querer andar um pouco mais para a frente, um pouco mais longe do que aquilo que se tinha inicialmente pensado, um pouco mais forte do que aquilo que apenas um microfone permitia, uma vontade de não ficar parado, de se mexer por entre os corpos anulando a chuva e sem medo de escorregar ou ser calcado e chegar junto dos outros que estavam atrás, à frente, dos lados, de todos os lados.
Acima de tudo uma vontade de, que mesmo que isto passe desapercebido, fazer parte uma e outra vez porque os barcos já partiram todos, e não podemos navegar mais erradamente. Todos às voltas num mesmo sitio, mas no mesmo sitio uns com os outros, uma forma de resistir às intempéries e poder indignar-se numa voz colectiva (sem ser num silêncio colectivo que nos esmaga a todos). Ontem um elefante foi solto, ontem um elefante sobreviveu aos criadores de mitos...

Sem comentários:

Seguidores